domingo, 18 de janeiro de 2009

Usar Linux é bom para o planeta

Eu comecei a participar do projeto fedora e estou acompanhando as discussões das listas de e-mails. Uma que me chamou a atenção recentemente, foi uma discussão sobre como a comunidade fedora poderia colaborar para a preservação do meio ambiente.

Uma das soluções, criada por um brasileiro, é chamada como Projeto Carbono Zero. Trata-se de plantar 4 árvores[1] para cada servidor do projeto fedora, anulando a emissão de carbono. Esse projeto está ganhando força e comunidades fedora de outras regiões também querem adotar a solução.

Outra solução muito comentada é dar maior apoio a uma versão do Fedora que roda e instala a partir de um pendrive[2][3][4]. Isso resolveria um problema muito grande de desperdício de CDs e DVDs, pois quando uma versão nova é lançada a cada seis meses, milhares de mídias se tornam obsoletas e outras tantas são gravadas. O pendrive, além de ser regravável, pode ser usado para armazenar outras coisas depois que você instala a distribuição. Para ajudar, o preço dos pendrives tem caído bastante e o quanto você para por Byte está cada vez menor.

Além dessas, surgiram muitas outras idéias que ainda estão só começando a serem discutidas.Eu acho muito legal que pessoas do mundo do software livre estejam mostrando que não vivemos em um mundo a parte. E que software livre e trabalho colaborativo podem também ser bom para o meio-ambiente.

Notas

[1] Valor estimado de árvores que consomem a mesma quantidade de carbono produzido por um servidor.
[2] Quando o Sistema Operacional é executado sem ser instalado ele é chamado de live.
[3] Veja o tutorial completo no site oficial do Projeto Fedora: USBHowTo.
[4] Programa que cria imagens live no pendrive: liveusb-creator.




6 comentários: