terça-feira, 10 de março de 2009

Vou te dar muita pressão! - Parte III (Final)


A saga chega ao fim.

Uvas borbulhantes


Provavelmente todo mundo estudou em química na escola que, para gases, a relação PV/T é constante, sendo P a pressão, V o volume e T a temperatura. Isso significa que, se mantivermos a temperatura constante, e diminuirmos o volume de um gás pela metade, a pressão dobra.
Agora imagine que você tem o sistema abaixo:

Onde a parte azul é um pistão que pode se mover nos dois sentidos indicados. Dentro do cilindro temos gás. Se o pistão vai para a esquerda, o gás é comprimido. O que acontece se colocarmos uma uva dentro do cilindro, com gás lá dentro, e pressionarmos o pistão até que a pressão lá dentro se torne muito maior do que a inicial? O gás, que agora tem maior pressão (por causa da diminuição do volume), terá que se solubilizar na água da uva, até que a pressão e a concentração de gás na água estejam em equilíbrio. E aí você tem uvas borbulhantes, que te dão a mesma sensação de estar tomando refrigerante quando você as come.
Isso existe. Há algum tempo vi uma reportagem na TV sobre um restaurante experimental que tem um aparelho parecido com uma garrafinha térmica de café, mas é um aparato como o da figura, onde eles colocam qualquer fruta lá dentro, pressionam e deixam assim por um tempo, até que uma parte do gás se dissolva na água da fruta. E depois é só servir!

O meu sangue ferve por você


É bem conhecido o fato de que, quando se está a grandes profundidades, não se deve retornar à superfície muito rapidamente, ou corre-se o risco de o sangue "ferver".
O sangue não ferve. Essa expressão é usada porque, caso a subida seja brusca, se formam bolhas no sangue, que podem até matar a pessoa.
Quando você está muito no fundo do mar por exemplo, a pressão é muito maior que a atmosférica. Essa pressão, exercida no seu pulmão, força o oxigênio a se dissolver no sangue mais do que seria possível a altitudes próximas ao nível do mar. Quando você vai retornando à superfície, esse gás extra dissolvido tende a ser liberado, e sair pelo pulmão na expiração.
Se você sobe muito rápido, o gás não tem tempo de chegar ao pulmão antes de passar para o ar que será expirado, e passa para a fase gasosa ali mesmo, dentro dos seus vasos sanguíneos, formando bolhas.





2 comentários: