quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Rock, coisa do cão



Esse post é sobre uma daquelas coisas que você não poderia morrer sem ficar sabendo um dia. Tudo surgiu depois de um bate-boca com um amigo sobre o rock e suas letras.

Naquele momento, tocava Black Sabbath, da banda homônima.




O trítono




O trítono (tritonus) é o nome que se dá ao intervalo entre duas notas que corresponde a 3 tons inteiros. Na Idade Média, o trítono, recebeu a alcunha de Diabolus in Musica. Foi tido como um intervalo inconveniente, extremamente tenso por natureza, e o som mais dissonante na Escala. Foi chamado de a maior dissonância das dissonâncias. Os gritos de guerra (Sluarg Gaurm-Slogan) refletem um arquétipo musical proferido neste mesmo intervalo, um intervalo que geraria medo no inimigo; os chineses denominam tal intervalo como Jwei-Pin, os hindus o empregavam em rituais noturnos, e os ocidentais reconhecem que tal intervalo tem um aspecto angustiante, inquietante e desagradável. Sendo, então, proibido pelos musicistas religiosos católicos em razão da sua associação simbólica com a imagem do Diabo. Mais tarde, com o advento da música barroca e clássica, este intervalo já era aceito. Sempre de uma maneira controlada, no entanto, era evitado. Foi apenas no romantismo que ele começou a ser usado de forma mais livre.

O uso



É possível encontrar os trítonos em diversos compositores eruditos, como Beethoven, Vivaldi, etc. Mas foi notavelmente mais usado com Wagner.

"It can sound very spooky [os trítonos]. It depends on how you orchestrate. It is also quite exciting, [Wagner's] Gotterdammerung has one of the most exciting scenes - a 'pagan', evil scene, the drums and the timpani. It is absolutely terrifying, it is like a black mass."


Na música popular, os trítonos tiveram um papel importante do desenvolvimento da teoria harmônica do Jazz. Mas ganhou notabilidade no Heavy Metal (que, aliás, sendo um tipo de rock, tem suas raízes no jazz/blues) e, aí, existe uma curiosidade interessante, que explicaria o uso dos trítonos:

"There is a big connection between heavy rock music and Wagner. They have cribbed quite a lot from 19th Century music."


Black Sabbath



Uma das primeiras aparições desse intervalo no Heavy Metal, foi justamente na música
Black Sabbath. Apesar do compositor não ter a mínima idéia do que estava fazendo.

"It just sounded right - I didn't think I was going to make it Devil music Black Sabbath's"

666



Aqui entra, realmente, uma curiosidade da curiosidade. O trítono é formado a partir de um intervalo de 3 tons inteiros, que se traduz em 6 semi-tons. Este intervalo, usado diversas vezes na composição da música, acaba formando uma sequência de 6, que remete ao 666.

"Black Sabbath's guitarist Tony Iommi used a tritone as the entire basis for his song Black Sabbath. He plays a tritone exclusively until halfway through the song."

Pois é, mas é como dizem por aí, coloque um óculos com lentes vermelhas e você verá tudo vermelho. Ou seja, se eu ficar procurando 666 em música de Metal, eu vou achar. Portanto, lembre-se que isso é só uma curiosidade.

Um clipe


E para quem gosta, o clipe da música Black Sabbath, bem trash. Reparem na roupa do baixista, um dia vou ter uma dessas:




P.S.
Minha fonte para esse post foi puramente o Google. Em outras palavras, pode conter imprecisões históricas.





7 comentários: