sábado, 30 de março de 2013

Sobre RSS e a morte do Google Reader

A situação é a seguinte: A google anunciou que vai abandonar o Google Reader (GR) junto com outros produtos menos conhecidos. Mas o que é o GR? O GR é um agregador de notícias na nuvem. Você registra sites e blogs e o GR coleta as últimas notícias e postagens e exibe para você no seu navegador ou celular. Como ele fica na nuvem  você possui uma visão única do seu conteúdo, ou seja, você pode começar a ver as notícias de manhã pelo seu celular e continuar pelo navegador quando chegar ao trabalho e terminar vendo no seu computador a noite. O GR se preocupa em sumir com o que você já leu e apresentar só as notícias não lidas. Além disso, o GR também permite aos usuários compartilhar essas notícias.

Por que matar o GR?

De acordo com a Google, eles estão sem planos para o produto, como o GR é um leitor de RSS, não é possível aplicar o modelo de negócios da Google (propagandas) de forma adequada. O GR também se transformou em uma rede social e isso não estava nos planos (talvez isso ameace um pouco o Google+), e como o GR, apesar de muito utilizado, não atingiu a escala mínima de usuários que o Google acha justificável (que é gigantesca) para ter uma equipe técnica alocada (leia mais aqui), então, resolveram cancelar o projeto.

Existe alguma alternativa ao GR?

Desde que surgiu a notícia da morte do GR, andei procurando alternativas e devo dizer que fiquei muito satisfeito. Eu estava acomodado com o GR, pois era integrado ao Google e fazia o que eu queria de forma minimalista.

Agora encontrei o Feedly e com ele temos:
  1. Importação automática de todos os feeds do GR;
  2. Armazenamento online dos feeds de forma que podem ser acessados via web;
  3. Plugins para Firefox e Chrome (Estou sendo omisso de propósito com o IE e o Safari, fica a dica);
  4. Interface bem construída, confortável de usar e bonita de se ver;
  5. Aplicativos para Android e iOS;
  6. Compartilhamento por email e nas principais redes sociais (Google+, Twitter, Facebook, etc)
Mesmo se as petições no change.org para que a Gogole não mate o GR, acredito que vou ficar com o Feedly. Poder ler meus feeds do PC de casa, trabalho e smarthphone sem esforço é muito bom, e fazer isso em uma interface legal é melhor ainda.

RSS

Como o LeGauss também é cultura, vamos falar um pouco mais sobre RSS.

O RSS (Really Simple Syndication), ou também 'RSS feed', 'webfeed' ou 'Atom', é um arquivo de texto, em formato XML, que descreve as novidades em um site ou blog. Normalmente, ele é gerado e atualizado automaticamente pelo site assim que surge algo novo. Ele contém informações a respeito das últimas postagens, contendo título, um resumo, um link para o artigo, comentários sobre o artigo postado pelos outros leitores do blog e algumas outras informações extras que não valem a pena de serem mencionadas.

Você passa o endereço desse arquivo para o seu leitor RSS e ele fica responsável por verificar, de tempos em tempos, quais as últimas notícias, o que você já leu, compartilhar o que você mais gostou e etc. Todo o esquema é inteligente o suficiente para que, para alguns sites, basta que você passe o endereço do site para o leitor de RSS que ele acha o arquivo RSS para você (viva a padronização) e cadastra o feed de notícias.

Os leitores do LeGauss podem adicionar o este maravilhoso blog em seu feed de noticias (se ainda nõa fizeram, claro) através do botão no lado direito (->) na caixa intitulada "Use seu leitor de RSS para nos seguir!". Se você já instalou o Feedly e clicar nesse botão e escolher a opção "Atom" ele vai abrir o blog no Feedly automaticamente e, a partir daí, é só apertar o botão +add no topo. Você também pode simplesmente passar o endereço do legauss para o Feedly e deixar ele se virar.




Um comentário: