sábado, 15 de maio de 2010

TeXmacs

O nome fala muito sobre o programa: a filosofia do grande Emacs inserida num editor WYSIWYG. Pode lembrar bastante um post do LeGauss sobre o Lyx: as idéias são as mesmas, mas são soluções bem diferentes. Gostaria de apresentar um pouco do TeXmacs, que venho testando há três dia.

Home page do projeto: http://www.texmacs.org/



O Emacs é famoso pelos seus atalhos, às vezes são necessárias quatro ou cinco teclas para realizar algo. Em troca, você faz qualquer coisa com o emacs e muitas vezes o teclado é suficiente para a maioria das tarefas. Pessoalmente, eu só uso o emacs pra programar e escrever notas rápidas. Essas características estão presentes no TeXmacs: quase tudo pode ser feito pelo teclado. Para quem dedicar algum tempo a aprender os atalhos, isso pode virar uma bela vantagem na hora de escrever.

Assim como o Lyx, eu venho utilizando essas editores para notas rápidas e rascunhos de contas. É uma forma interessante de armazenar as contas, abrir rapidamente e até utilizá-las em alguma reunião de grupo. Vejam alguns screenshots aqui. É uma excelente opção para donos de netbooks que queiram fazer anotações durante reuniões ou palestras importantes.

Sobre meus Tests

Tive a oportunidade de rodá-lo em dois computadores e a performance foi excelente (sem travar nem lentidão) em nenhum dos dois. Criei um arquivo longo e não tive problemas de estabilidade (o Lyx às vezes apresenta certos problemas com arquivos longos). Um dos computadores é um EEE PC (proc. intel atom 1.66GHz, Fedora 12 i686, 1GB Ram) e o outro é meu PC de pesquisa, montado por mim mesmo (proc. intel dual core 2.5 GHz, Fedora 13 BETA 64 bits, 4 GB Ram, plac. video Nvidia G-Force 9600 gtx).

As fontes estão perfeitas e a qualidade gráfica é bem superior à do Lyx, comparados em ambos os computadores. No entanto, o tempo para carregar o programa é um ou dois segundos mais lento que o Lyx.

Plots e pequenos cálculos rodam em tempo aceitável, mas não considerei isso uma vantagem do TeXmacs.

Não testei nem no Windows, nem no Mac-OS.




2 comentários: